10.9.16

UM ANO DEPOIS

Quando me diziam que passava a correr, eu tinha a certeza que ia viver tudo ao segundo, para não chegar ao fim de um ano e pensar exactamente, o que todas as mães me diziam. Passou a correr, sim. Parece que ainda foi ontem, que me arrebentou a bolsa de água e dei entrada na Maternidade. Deixa-me muitas saudades, não o desejo de querer voltar atrás. Mas talvez o de repetir {e se não é igual? e se não correr na perfeição como correu este?} Adorei o meu parto, foi perfeito! Natural, sem dor, tranquilo, com a melhor equipa médica que podia desejar e o pai sempre do meu lado, sempre, até à hora de cortar o elo de ligação por onde eu alimentava a minha filha. Costumo dizer que, se fosse sempre assim e com certeza que seriam sempre meninas, eu teria um grupo de bailado cá em casa.
Sou uma mãe feminista, adoro os pormenores e o "não deixar passar nada ao lado", por isso, uma amiga ofereceu-me o chá de bebé mais lindo que já vi,com apenas dias de organização. O tema: Ballet! A minha paixão. Os pormenores estavam lá todos, o paladar doce e delicado das bolachas, dos brigadeiros, dos cupcakes, cakepops e do bolo que me desfez a alma, assim que ganhei coragem para lhe partir a primeira fatia, também. 
Eu sentia-me muito cansada, a minha filha já pesava e massacrava a minha bexiga, só me apetecia estar sentada na bola gigante. Os sinais estavam à vista, hoje sei disso, neste dia eu não fazia ideia, ainda faltavam semanas para a conhecer, mas decidiu vir mais cedo. Ainda bem que não tivemos de adiar o chá de bebé, senão, eu não tinha estas fotos maravilhosas. Quatro dias depois, tinha a minha filha nos braços. 
Agora, um ano depois, tenho a minha filha a correr-me a casa toda;nos meus braços, só sossega para dormir. 














Presentes Tous da loja Diki Kids
Beijos.
A mãe, Lígia Antelo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...