19 de outubro de 2017

RECEITAS COM SABOR: Quiche de Alheira

"alheira?! mas então, não és vegetariana?" || É alheira vegetariana e não há quem prove e não fique a gostar. Cá em casa, somos fãs de quiche. A M.F devora isto, desde que introduzimos outros alimentos, que não leite. É daquelas receitas tão práticas e tão saborosas, que pelo menos uma vez na semana, eu faço. Pessoas que preparam merendas, esta receita é perfeita para vocês! 


INGREDIENTES
Massa folhada
Abacaxi ao natural
Salsa fresca
Coentros frescos
Alheira Vegetariana
1 alho francês
1 ovo
1 pacote de natas vegetais 
1 chávena de bebida de amêndoa
Pimenta
Noz moscada
Flor de Sal


 PREPARAÇÃO
Ligar o forno a 150º.
Colocar a massa folhada numa tarteira e picar o fundo com um garfo. 
Cortar o alho francês às rodelas fininhas e espalhar pela massa folhada, abrir a alheira e com a mãos, distribuir sobre a "cama" de alho francês, juntar o ananás, a salsa e os coentros. 
Numa taça, juntem as natas, a bebida vegetal e o ovo, misturam bem tudo e quando estiver homogéneo, acrescentam a pimenta, a flor de sal e a noz moscada a gosto. Voltam a mexer bem e acrescentam ao preparado que está na tarteira. Se necessário, com a ajuda de um garfo, envolvam tudo, para que a mistura liquida se envolva com os restantes ingredientes. 
Levar ao forno até a massa folhada ganhar uma corzinha e a mistura ficar solidificada.
Servir com tomate cherry... e deliciarem-se! 


beijos
Instagram @Ligiaantelo

11 de outubro de 2017

QUEM DECIDE SE ESTÁ NA HORA DO INFANTÁRIO?


eu. o pai. mais ninguém. || desde que a Maria Francisca nasceu, tive a certeza que queria acompanhar o crescimento dela de muito perto. Isso implicaria muitas mudanças drásticas, às quais eu estava disposta. Uma delas, a mais difícil a nível de realização profissional, deixar de trabalhar fora de casa, fechar o meu próprio negócio. Foi a segunda melhor decisão que já tomei na vida, hoje, sou grata a mim própria por tê-lo feito. Estes dois anos que tenho acompanhado a minha filha, tem sido fantásticos para mim, enquanto mulher e mãe. Trabalho a minha parte de realização profissional através de casa, o que é fantástico, porque consigo gerir os meus próprios horários e, ao mesmo tempo, vou trabalhando o desenvolvimento da minha filha. MAS, no final do ano lectivo passado, surgiu a questão, se estaria na hora da miúda ir para o infantário? (onde é que eu tinha a cabeça!!!)






Analisamos alguns factores:  eu iria arranjar um part-time, receberia no mínimo o ordenado mínimo, que ia directamente para o colégio; para manter os meus padrões de alimentação, teria de lhe preparar o almoço, seriam mais custos acrescidos (os colégios que fomos ver, tem dois preços, que alteram em 50€ a mais, ou a menos, caso queiramos incluir almoço); ia conviver com outras crianças, seria óptimo, mas convive todos os dias no parque que frequentamos (o desenvolvimento de socialização acontece mais a partir dos 3 anos); nos primeiros tempos havia uma grande probabilidade de apanhar todo o  tipo de viroses, com 3 anos acontece, mas podem ser mais facilmente toleráveis, pois o sistema imunitário está mais desenvolvido e preparado para lidar com os micróbios e os antibióticos; uma das escolas que quero para a M.F só aceita a partir dos 3 anos; seria muito bom para criar sentido de responsabilidade e autonomia (mas eu acho que eles tem tantos anos pela frente, para criar responsabilidade e autonomia, que não foi um factor que me convencesse); a minha mãe fez um trabalho tão bom comigo e com o meu irmão, que não vejo porque não privilegiar a minha filha com isso também.




Tendo eu a possibilidade de ficar com a minha filha até aos 3 anos e analisando os factores que escrevi em cima, ela vai ficar mais um ano comigo. O dinheiro que poupámos, o tempo em família que ganhamos, poder acompanhá-la, ensiná-la e fazer as sestas com ela, não se trata apenas de uma possibilidade com a qual fui brindada, mas sim, de um privilégio, do qual sou grata todos os dias.



beijos
Instagram @Ligiaantelo

6 de outubro de 2017

RECEITAS COM SABOR: Panquecas de banana

Já não vai sendo novidade por aqui que, cá em casa, adorámos panquecas. A M.F come panquecas desde os 4 meses, quando comecei a introduzir o BLW, desde então, fazem parte dos pequenos-almoços e lanches. Tive que fazer melhorias na minha receita base: bebida vegetal, ovos, farinha branca;  ao inicio fiz imensas tentativas, algumas com sucesso, mas muitas falhadas. Pesquisei em blogues de culinária, mais direccionados na alimentação para bebés em blw, falei com essas mesmas bloggers, com nutricionistas e fui inventado as minhas receitas, tendo sempre como regra principal o NÃO uso de ovos, NÃO uso de farinha branca e NÃO NÃO NÃO uso de leite de origem animal. Portanto, mantivemos essas regras, à excepção do ovo, que, muito raramente utilizo, se for para os amigos.
Domingo acordei cedo e coloquei mãos à obra, apetecia-me panquecas e foram estas que serviram o nosso pequeno-almoço.

INGREDIENTES
1 chávena de bebida vegetal de amêndoa
1 chávena de farinha de arroz
1 banana ralada


PREPARAÇÃO
Colocar a bebida vegetal de amêndoa, a chávena de farinha de arroz e a banana, no processador de alimentos/picadora/batedeira, bater em velocidade média, até os ingredientes estarem bem misturados.
Aquecer uma frigideira anti-aderente, quando estiver bem quente, verter um pouco da massa das panquecas, consoante o tamanho que preferirem, ter em atenção para não ficarem grossas, senão vão ficar cruas. Eu usei a manteiga vegetal Becel* com óleo de amêndoa e coco para pincelar a frigideira, apesar de ser anti-aderente, dá sempre um gosto muito saboroso e facilita ainda mais a virada das panquecas. 


*esta Becel é 100% vegetal, mas pertence à Unilever, que é uma empresa, que testa em animais. 
Logo, vegetarianos estritos, não consomem becel por defenderem essa causa. 

beijos
Instagram @Ligiaantelo

13 de setembro de 2017

2 ANOS DE MARIA FRANCISCA

E quando dás por ela, a tua filha já fez dois anos. 
Dois anos mágicos, merecem ser celebrados!
Toca a convidar as pessoas que nos são queridas, pensar nas coisas que a M.F mais gosta, o que vamos oferecer para o jantar e encomendar o bolo. 
Não houve "um tema" especifico, porque a Maria Francisca, simplesmente não tem bonecos preferidos. 
Arco-íris, unicórnios, póneis, guloseimas, balões e cor, muita cor. O mundo de fantasia, que transparecesse felicidade e isso, eu consegui. Quando deitei a minha filha, ela estava tão cansada e tão feliz, que só me respondeu a um "até amanhã" e tenho a certeza, que um olho ainda ficou meio aberto, meio fechado. 





Enquanto andávamos a preparar tudo, a Maria Francisca, ora penicava de um lado, penicava de outro. 
De certo modo, ia ajudando à maneira dela. 
Era tudo por ela, para ela, portanto, eu não podia recriminá-la por querer comer as bolinhas do seu bolo de aniversário. 


A Carla fez um trabalho excelente no que toca à parte do bolo.
Estava tão saboroso e tão fresco, que não sobrou nadinha. Escolhemos dois sabores: lima-morango | massa branca e creme de ovos. Excluímos desde inicio a pasta de açúcar, por norma as pessoas não comem e actualmente, há formas de obter bolos muito giros, bem mais deliciosos, sem haver desperdício. 

beijos
Instagram @Ligiaantelo

12 de setembro de 2017

RECEITAS COM SABOR: Lasanha Vegetariana

Eu sempre pensei que não me iria conseguir desligar do blog, mas parece que foi mais fácil do que aquilo que imaginei. Na verdade, nunca desliguei mesmo mesmo, porque ao longo destes tempos ausente, eu fui fotografando uma série de coisas, para mais tarde vos trazer. Eu estou mais pelo instagram, vocês mesmas, perguntam-me as coisas por lá, há muito mais interacção, que eu acabo por desligar daqui. Mas quando eu penso em terminar com o Mãe a Mil, eu vejo o tempo e o carinho todo que investi, que eu não consigo e nem quero. Por isso, hoje trago-vos uma receita bem deliciosa que fez sucesso cá em casa.

INGREDIENTES
Massa fresca de lasanha
Queijo mozzarela Violife 
Cogumelos marron
Polpa de tomate 
Oregãos
Azeite
Pimenta
Noz moscada
1 pacote de natas Alpro
2 alho francês 
1 couve coração 
4 cenouras
3 mãos cheias de ervilhas congeladas
1 courgette 
2 mãos cheias de espinafres

  


PREPARAÇÃO
Saltear todos os legumes e os cogumelos, numa certã com azeite. Temperar com flor de sal, pimenta e noz moscada a gosto. Deixar cozinhar pouco, só para se misturarem e apurarem os condimentos. Untar a travessa que vai ao forno, com um pouco de natas, dispor a massa de lasanha até tapar o fundo da travessa. Colocar o preparado de legumes até esconder a massa da lasanha, um pouco de queijo e mais uma andar de massa. Assim sucessivamente até não terem mais legumes. No fim, colocar bastante queijo com muitos oregãos e levar ao forno (10 min. máx. - 100º)




beijos
Instagram @Ligiaantelo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...